terça-feira, 22 de julho de 2008

Quero o Rio Mundaú de Volta

Estamos passando por um momento muito crítico com o Rio Mundaú, a poluição e o desmatamento que corrói o rio está cada vez pior, não sou do tempo em que o Rio Mundaú era belo e limpo como no tempo de meus pais, mas ouvi muito sobre isso, os mais velhos falando que na infância deles tomavam banho no rio, comiam as frutas que tiravam dos pés de árvores que existiam na margem, disse e repito não sou da época das águas claras, mas queria saber como era no tempo de meus pais, poder beber da água límpida do nosso velho Rio Mundaú, mas quando vou a Rua da Ponte onde fica o velho e famoso Rio, só vejo poucas pessoas lavando suas roupas velhas, pedras, sujeiras e casas ao invés de árvores plantadas ao redor do Rio, cadê as árvores do tempo de meus pais? Cadê as águas claras? Como pode uma coisa tão bela desaparecer assim e ninguém lutar para ter tudo de volta? As perguntas são muitas e as respostas estão na cara. Nós estamos acabando com o Rio Mundaú, ele está em estado terminal, mas ainda podemos salvar essa maravilha, se meus pais tomaram banho nele por que eu não posso tomar? Indignação, raiva e uma vontade imensa de ajudar, mas ajudar a quem e o quê? Se os mais velhos nem ligam para o que está acontecendo com nossa fonte de vida, se juntos entrássemos nessa venceríamos, aí sim seria mais uma conquista para todos, reflorestar a mata ciliar, chupar as frutas tiradas na hora a margem do rio, tomando banho e se divertindo, vamos lá, vamos a luta pelo nosso bem maior, eu não quero falar a meu filho que fui do tempo em que o Rio era poluído e feio e nem quero que ele seja desse tempo se é que ainda exista Rio no tempo dele, quero que ele tome banho nas águas claras do Rio e quero contar a ele que um dia o Rio era poluído sim, mas que nós todos nós unidos limpamos o Rio Mundaú e reflorestamos a mata toda, para apagar a imagem feia que tínhamos dele e para voltar a imagem bonita que os mais antigos só guardavam na memória, eu quero o Rio Mundaú de volta e quero do jeito que ele era, cada pedrinha, cada árvore e sem nenhuma sujeirinha sequer, porque ele não pediu pra ser poluído nem desmatado ele só quer seguir seu rumo levando água a quem precisa até desaguar na sua querida Lagoa Mundaú, uma combinação perfeita, o Rio Mundaú pede socorro e nós precisamos socorrê-lo.

Por: Igor Euclides. (estudante da Escola Agrotécnica Federal de Satuba - EAFS)

2 comentários:

Jayane disse...

É isso aí Igor, não quero contar essa história triste para os meus filhos... o que podemos fazer pra ajudar?

bj

Bruno Monteiro disse...

Infelizmente o processo de degradação do rio Mundaú chegou a um estágio que talvez seja irreversível. Não tenho conhecimento técnico sobre o assunto, mas pela combinação: governantes das cidades banhadas pelo rio e população despreocupada, lástimo pela morte do rio Mundaú.
=/

As pessoas dessa região não estão nem aí. A população ribeirinha em União dos Palmares não têm nenhum incentivo para sair de lá, suas casas jogam o esgoto doméstico diretamente no rio. Falta visão aos governantes, aquelas ruas têm que ser transformadas em uma grande orla, impedindo assim que dejetos sejam jogados no Mundaú.

Jorge de Lima escreveu no poema "Serra da Barriga":

"(...)
Mundaú te lambeu."

Hoje algum poeta poderia escrever "teu povo te esqueceu!"

Parece que apenas lembrarão quando "por essas bandas" tudo for tão seco como o sertão.

bom texto igor.
Parabéns pela preocupação!

 
;