domingo, 14 de setembro de 2008

Nem menos nem mais

Eu quero o que é meu por direito
Nem menos nem mais,
Eu quero uma tarde tranqüila
Eu quero passear no parque
Eu quero um céu estrelado
Eu preciso de um céu estrelado.

Eu quero ser feliz
Quero poder dançar
Perder a vergonha de mim mesmo,
Ter a certeza de que tenho alguém ao meu lado
Eu preciso desse alguém ao meu lado.

Eu quero me perpetuar na poesia
Eu quero ser a poesia
Eu quero dormir em paz,
Eu quero o que é meu por direito
Nem menos nem mais.



Autor: Igor Monteiro.

2 comentários:

Sara Albuquerque disse...

Nem menos nem mais: o essencial. Uma chuva de tarde, um alguém para compartilhar desde sonhos ingênuos a planos concretos, uma poesia que caracterize você mesmo. Exija seus direitos de suas escolhas. São nossas escolhas quem delimitam o nosso caminho e certamente o resultado delas é quem vai lhe proporcionar a chuva, o alguém ou a poesia. Escolha! Viva! =)

Abraços azuis!

lara disse...

Muito boa a poesia. Esse seu momento poeta tá te fazendo bem. Pode visitar meu blog quando quiser, será sempre bem-vindo.
abraços.

 
;