domingo, 1 de fevereiro de 2009

In comum

Adoro me perder entre meus personagens

Como que pedindo licença ao bom senso

Dialogo entre todos eles

Diversas conversas que se traduzem num monólogo

Já não sei se o senso é mesmo bom, apenas que ele é comum

Comum de simples que se mostra, comum de unidade que revela

Tantas bocas, tantos pensamentos buscando uma só idéia

Tanta gente vê e os inúmeros eu’s se calam e cegam

Impressionados com o que aconteceu se unem e interpretam

Cantam num só coro, numa única voz que fatiados não se completam

Mesmo que possuam a forma complementar daqueles que os cercam

Como que desafiando a física os opostos se rebelam

Não se atraem, não se juntam, não se veneram

E me vejo refeito no meu eu

Eu de mim, eu de ti

Já sou tão mais completo

Tão menos perfeito

Que posso dividir

Aprendi buscar em cada parte de mim o que compartilhar

Já não me vejo capaz apenas de somar

Subtrair o que me falta sem mesmo fazer diminuir

Já posso fazer girar esta roda que se chama vida

Cheia de engrenagens pequenas e indispensáveis

Movida a sentimentos que não precisam ser eternos

Apenas abastecidos constantemente do fogo que queima.

Autor: Basa Jr.

Orkut do autor:http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=8063144188800506875

5 comentários:

willaa disse...

'Já não me vejo capaz apenas de somar'
Não se sinta assim... :}

Beijos

Basa disse...

Não me sinto apenas alguém para somar, dividir é que é o amis difícil, tornar apto para 2 ou mais, aprender a dividir implicaem futuramente multiplicar

Igor Euclides. disse...

Muito bom, é daquelas que vai lá no fundo e faz você parar para refletir, gostei mesmo.

Anônimo disse...

Perfeitooo...

Basa disse...

vlw galera! em breve mais! enquanto esta chama queimar o calor das minhas palavras aquecerão estas páginas! E mesmo que tenhamos barreiras basta acreditar, pois "a distância faz ao amor aquilo que o vento faz ao fogo: apaga o pequeno, inflama o grande"

 
;